Pages

Subscribe Twitter Facebook

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Bullying

      Atualmente o bullying está sendo um dos problemas mais sérios enfrentados nas escolas brasileiras e vem preocupando cada vez mais os coordenadores das escolas e a sociedade em geral.
Na disciplina de sociologia estamos trabalhando esse assunto (bullying) tentando obter maior conhecimento de como ocorre e os danos que causam aos alvos e a partir daí tentar minimizar esses casos que vem causando danos irreparáveis na vida de muitos jovens.  
Existem quatro tipos de bullying - verbal, físico, relacional e o cyberbullying. Um dos tipos que me despertou maior curiosidade foi o cyberbullying que acontece através de chats, sites de relacionamentos e mensagens via internet ou celular, gerando constrangimento para o alvo. No mundo virtual existe o anonimato, que permite atacar alguém sem ser facilmente identificado, através de nomes falsos que protegem a verdadeira identidade.  Isto pode ser motivo de um sofrimento ainda maior para a vítima, por não saber de quem se trata.
Infelizmente, as pessoas que praticam bullying provem de famílias descentralizadas que convivem com sérios problemas internos e os filhos acabam se comportando de acordo com suas experiências no lar.


União homossexual, qual a posição da Igreja Católica?


O tema união estável de casais homossexuais  tem sido destaque em todos os meios de comunicação. Recentemente o STJ (Supremo Tribunal de Justiça) autorizou a união estável de pessoas do mesmo sexo.

No estado de Goiás o Juiz Jeronymo Pedro Villas Boas, da 1ª Vara da Fazenda Pública Municipal de Goiânia, anulou o contrato de união estável celebrado por um casal de homossexuais.
A parada gay, realizada em São Paulo foi mais um grande manifesto dos favoráveis à temática.
A Igreja Católica sentiu-se ofendida ao ver o movimento insultando a instituição com imagens de possíveis Santos, praticamente pelados e fazendo apologia ao uso da camisinha. O Cardial Dom Odílio Scherer, da arquidiocese de São Paulo considerou um desrespeito e uma afronta aos princípios da Igreja Católica.
O Bispo da diocese de Balsas Dom Enemésio Ângelo, concedeu uma entrevista ao repórter Manoel Carvalho, do sistema de comunicação Boa Notícia.
Dom Enemésio demonstrou preocupação com o momento e disse que a Igreja Católica é radicalmente contra o casamento de  pessoas do mesmo sexo.

MANOEL CARVALHO – Dom Enemésio, qual sua visão diante de um assunto tão polemico?
DOM ENEMÉSIO – Olha Manoel, Deus quando nos fez, fez o ser humano masculino e feminino,  mas  há seres humanos masculinos com aspectos femininos e vice-versa. Existe aí o sentimento de complementaridade, o ser humano se realiza se ele se sentir amado e for capaz de amar, ninguém é feliz sem ter essa experiência de amar e ser amado. É importante ressaltar que Deus fez esses dois gêneros sexuais, masculinos e femininos, não existe o terceiro gênero. É importante ir ao fundo do problema, não podemos analisar esse aspecto da sexualidade sem conhecimento de causa. Existem questões sérias que levam o ser humano a ser homossexual masculino ou feminino.
Estamos vendo que o Brasil é um dos campeões de mortes e crimes contra homossexuais, se a coisa se radicalizar, existe um sério risco de confronto ainda maior, pois se de um lado há um grupo que quer a liberação, do outro lado existe um grupo que é radicalmente contra a discussão, existe aí a necessidade de uma boa avaliação e  situar-se bem diante do problema.



MANOEL CARVALHO – Na parada gay realizada em São Paulo, o movimento utilizou algumas imagens de pessoas vestidas de “Santos” da Igreja Católica, fazendo menção ao uso da camisinha, o que o senhor acha?
DOM ENEMÉSIO – Houve uma  provocação à Igreja Católica que se posiciona radicalmente contraria a certas posições. Como disse Dom Oldílio, usar indevidamente a imagem de Santos, despidos para fazer propaganda da camisinha é uma afronta, um deboche. Eles (gays) usaram uma citação incompleta do Evangelho de São João como slogam, “amai-vos uns aos outros” sem completar, isso é  uma instrumentalização da Palavra de Deus, porque Jesus disse “amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. Será que os homossexuais estão amando seus parceiros como Jesus amou? Essa pergunta deve ser direcionada também aos casais (casados), homens e mulheres.

MANOEL CARVALHO – A CNBB e os Papas João Paulo II e Bento XVI expediram alguns documentos contrários à união de pessoas do mesmo sexo, qual sua avaliação?
DOM ENEMÉSIO –  A posição da Igreja, dos Papas, é de profundo respeito ao ser humano. A vida tem que ser respeitada desde sua concepção até o fim natural. Esse respeito perpassa toda a vida da pessoa independente da situação da mesma. Quando Jesus veio, deu sua vida, morreu na cruz, e derramou seu sangue foi em prol dos menores, menos favorecidos e excluídos da sociedade. Seria totalmente injusto a Igreja condenar uma pessoa que tenha tendência ao homossexualismo, seja homem ou mulher. “Quem não tiver nenhum pecado atira a primeira pedra”. Isso não significa que se passe por cima e  aceite tudo. A Igreja compreende mais não aceita. É necessário que nessa cultura, se tenha cuidado de não impor, porque o que se percebe hoje é uma imposição,  parece que ser homem e mulher é errado, parece que ser homossexual é  correto, isso sim está errado. Os meios de comunicação estão expondo demais o assunto. Querer equiparar casais de heterossexuais com casais homossexuais é complicado, em nível de direito civil tudo bem, é conveniente, agora dizer que  um casal homossexual que adota um filho tem forma de uma família normal, é inconcebível, não é Cristão, não é cultural.

MANOEL CARVALHO – Os Pastores Sílas Malafaia (Assembléia de Deus) Edir Macedo (Universal) Dom Odílio (Igreja Católica) se manifestaram contrários ao tema, qual  o contato dessas Igrejas diante da situação?
DOM ENEMÉSIO – Em  nível de Igreja, a única instancia que debate temas em comum é o Conselho Nacional das Igrejas Cristãs, formado por 06 (seis) igrejas, dentre elas a Igreja Católica e  a Luterana, não sei se já houve alguma proposta para que as Igrejas se reúnam para debater o assunto, não só em relação ao homossexualismo mais também em relação aos diversos temas que envolvem a família.


terça-feira, 28 de junho de 2011

Igreja critica uso de santos católicos na Parada Gay

“Uso desrespeitoso da imagem dos santos populares ofende os próprios santos e os sentimentos religiosos do povo”, diz dom Odilo Scherer, Arcebispo de São Paulo;

    Essa foi de mais! Não tenho nada contra a opção sexual de ninguém, mas envolver de forma pejorativa imagens de Santos para provocar conflitos com a Igreja Católica já é de mais. Creio que se os LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e travestis) querem ser respeitados, eles têm como direito respeitar e procurar fazer suas manifestações de forma pacífica, ao contrário do que fizeram.
     Creio que esse método provocador que usaram para chamar a atenção só fez prejudicá-los ainda mais, gerando revolta daqueles que de certa forma respeitavam o movimento gay.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Apenas uma semana para sair de férias

      As férias estão chegando... E estou esperando ansiosamente essa chegada, para poder estar novamente junto com minha família, meus amigos e aproveitar as férias com tudo que tenho direito! 
        Espero que seja um mês repleto de muita paz, saúde e principalmente felicidade para todos nós!


Ótima semana a todos!

Arraiá na Diocese de Balsas


As festividades juninas estão no sangue do povo brasileiro, especialmente os nordestinos. No Maranhão, Santo Antonio, São João, São Pedro e São Paulo são celebrados. Em São Luis capital, os destaques são as apresentações dos grupos de bumba-meu-boi. Em Balsas, o forte das festividades juninas são as quadrilhas.
As festas juninas se misturam com religiosidade popular, fé, cultura, tradição, festanças, enfim, junho é o mês mais festivo da região, destaque para o festejo de Santo Antonio, 01 a 13 de junho.
        A diocese de Balsas reuniu todos os seus departamentos em um arraial, no centro Nossa Senhora de Guadalupe, na última quarta-feira (22).
O arraial da diocese teve animação comum às festas juninas, com fogueira e comidas típicas do nordeste, como também a quadrilha.
Freiras, clero e colaboradores  das paróquias, das escolas Dom Daniel Comboni e Marista, além dos seminaristas e convidados, brincaram e animaram a festa, representando a união e partilha, já que cada um levou parte de sua alegria e os “comes e bebes”.
A noite se abrilhantou com encenação de casamentos, e os colaboradores  da Rádio e TV Boa Noticia fizeram a festa.


sexta-feira, 24 de junho de 2011

Igreja de Balsas celebra Corpus Christi

(Igreja do Povoado Rio Côco - Diocese de Balsas)

    A origem da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo remonta ao Século XIII. A Igreja Católica sentiu necessidade de realçar a presença real do “Cristo todo” no pão consagrado. A Festa de Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV com a Bula ‘Transiturus’ de 11 de agosto de 1264, para ser celebrada na quinta-feira após a Festa da Santíssima Trindade, que acontece no domingo depois de Pentecostes. 
     Ontem os fiéis da diocese de Balsas tiveram a oportunidade de celebrar e adorar o Corpo de Cristo. Durante o dia inteiro o Santíssimo esteve exposto na Catedral do Sagrado Coração de Jesus, no final do dia, uma grande procissão pelas principais ruas do centro de Balsas.

(Dom Enemésio celebrando na Capela do Rio Côco)

    Outra comunidade que realizou a festa de Corpus Christi foi  o Rio Côco, há 30 km de Balsas, os moradores do local ornamentaram a igreja e celebraram com o Bispo Dom Enemésio a adoração ao Corpo  de Jesus cristo.

Festa de São João

       A Festa de São João, relembra São João ou João Batista, o homem que nasceu em 24 de junho e, através de suas atitudes na vida, trouxe a mensagem de que "devemos mudar nossos rumos para encontrar a luz", sugerindo que o caminho para isso é a meditação, a interiorização, a reflexão, pois São João nos ensina que todas as respostas estão e serão encontradas dentro de nós. 
    Na Festa de São João existe o costume de acender a fogueira, imagem em que a luz simboliza a sabedoria, a luz interior e o calor do amor, representando o movimento da sabedoria capaz de iluminar o pensamento, aquecendo o coração. 


Viva São João!

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Semana da Cidadania


A Semana da Cidadania é uma atividade dos grupos de jovens organizados como Igreja no Brasil. É uma ação ligada à dimensão política. É uma atividade dos discípulos missionário de Jesus. É um modo concreto de manifestarmos como cristãos/ãs nossa fé na vida, nossa crença no protagonismo dos jovens. A Semana da Cidadania não é um evento. É parte de um processo dos grupos organizados que desejam ir ao encontro dos outros jovens para anunciar a vida para todos e vida em abundância.  E a Pastoral da Juventude da Diocese de Balsas promoverá nos dias 25 e 26 a Semana da Cidadania, cujo tema é - JUVENTUDE PELA PAZ - tentando mostrar aos jovens e à sociedade que precisamos nos unir e lutar para que haja paz no mundo. 

Festas Juninas




O mês de Junho é caracterizado por danças, comidas típicas, bandeirinhas, além das peculiaridades de cada região. É a festa junina, que se inicia no dia 12 de Junho, véspera do dia de Santo Antônio e encerra no dia 29, dia de São Pedro. O ponto mais elevado da festa ocorre nos dias 23 e 24, o dia de São João. Durante os festejos acontecem quadrilhas, forrós, leilões, bingos e casamentos caipiras.

A tradição de comemorar o dia de São João veio de Portugal, onde as festas são conhecidas pelo nome de Santos Populares e correspondem a diversos feriados municipais: Santo Antônio, em Lisboa; São Pedro, no Seixal; São João, no Porto, em Braga e em Almada.

O nome “junina” é devido à sua procedência de países europeus cristianizados. Os portugueses foram os responsáveis por trazê-la ao Brasil, e logo foi inserida aos costumes das populações indígenas e afro-brasileiras.

A festa de São João brasileira é típica da Região Nordeste. Em Campina Grande, na Paraíba, a festa junina atrai milhares de pessoas. A canjica e a pamonha são comidas tradicionais da festa na região, devido à época ser propícia para a colheita do milho. O lugar onde ocorrem os festejos juninos é chamado de arraial, onde há barracas ou um galpão adaptado para a festa.



E hoje tem arraiá... 

Feriadão!


Feriadão... Aula agora só na próxima semana!!!

Guerra Virtual...


Grupo de hackers ataca governo brasileiro
Sites da presidência da República e da Receita Federal ficaram fora do ar. Ação foi atribuída ao grupo LulzSec, que já promoveu ataques a empresas e ao governo americano

Por Redação
Um grupo de hackers atacou o site da presidência da República e da Receita Federal na madrugada desta quarta-feira, 22. A ação foi confirmada pelo governo, segundo informa o site IDG Now!.

A ação está sendo atribuída ao grupo LulzSec, o mesmo que promoveu ataques à Sony Pictures, ao FBI e à agência de inteligência dos Estados Unidos, a CIA.

Neste semana, o grupo divulgou um manifesto em que declara guerra contra os governos ao redor do mundo. Chamada de “Operação Anti-Segurança” pelo grupo, a ação encoraja os seguidores do LulzSec a “abrir fogo contra qualquer governo ou agência que cruze seu caminho”.

De acordo com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), os hackers não conseguiram roubar nenhuma dado ou alterar os sites do governo brasileiro. Mesmo assim, as páginas ficaram fora do ar por cerca de uma hora. 

sábado, 18 de junho de 2011

Arraiá da RBN

Festas neste mês de junho não faltam!

E dia vinte e dois o Centro de Formação da Diocese de Balsas vai "pegar fogo" com o grande Arraiá da Radio Boa Notícia... Isso é só prévia das férias que estão chegando aí... E viva São João!

Bom FDS pra todos!

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Momento de Inspiração :)

Curto aventuras, gosto de arriscar! O medo não me faz parar... Procuro me superar cada vez mais, buscando ir além daquilo que julgo impossível. Tentando mostrar a mim mesmo que tudo é possível a partir da força de vontade e determinação que tenho dentro de mim!

Toninho Botelho

Um outro cristianismo é possível...


César Augusto Rocha - Coordenador do Conselho Diocesano de Leigos/as – Diocese de Tianguá/CE
Existem, infelizmente, dois grandes discursos na Igreja nessa atual conjuntura, duas formas distintas de viver a eclesialidade nos dias atuais. O primeiro, mais em voga principalmente na mídia e nas grandes concentrações da fé, traz uma abordagem conservadora e tradicionalista, geralmente imbuída de muito emocionalismo e devocionismo. Jesus Cristo, a partir dessa vertente, é o Senhor dos grandes milagres e dos discursos moralistas, desvinculados da vida real e das condições históricas de seu povo. Nessa perspectiva, surgem quase sempre cristãos infantilizados, despreparados para enfrentar os desafios deste mundo caótico e desprovidos de identidade eclesial. Quando não temos consciência clara de quem é Jesus Cristo e de quem realmente somos, nos tornamos dóceis crianças conduzidas por qualquer vã doutrina ou por qualquer um que se apresente diante de nós. Acabamos nos tornando meros frequentadores de atos litúrgicos, de reuniões e mais reuniões infrutíferas, figuras medrosas e acanhadas na vida real. As fórmulas devocionais desse grupo de "verdadeiros guerreiros da fé" são cópias mal-feitas de um neopentecostalismo alienante e completamente avesso dos ensinamentos claros e "incômodos" da doutrina social da Igreja.
Recentemente, um site católico de renome, publicou o seu "index" condenando uma série de leigos, religiosos, sacerdotes e bispos, taxando-lhes de "comunistas e propagadores de uma doutrina anticristã". Até que ponto chega o nosso olhar míope da fé! As vendas da hipocrisia e da ignorância nos impedem de ver a verdade e experimentar o "gostinho" inconfundível da fé cristã. Lutar por uma sociedade verdadeiramente justa e igualitária, denunciar os desmandos daqueles que oprimem e massacram os mais pobres, conscientizar a população acerca de seus direitos e deveres, unir fé e vida são obrigações dos que se dizem discípulos e missionários de Cristo. Aonde foram parar as Conferências de Medellín, Puebla, Santo Domingo e Aparecida que tanto enfatizam a opção preferencial pelos pobres? Se isso é coisa de comunista, quero o meu nome incluído nessa relação!
A outra vertente de Igreja, presente principalmente nas pequenas comunidades, tenta dar visibilidade aos clamores dos inúmeros excluídos da sociedade. Acusados implacavelmente de envolvimento ideológico com o político e o social ("marxização" da fé cristã), os ditos "comunistas" representam a voz profética do cristianismo há muito esquecida, mas nunca silenciada. A Teologia da Libertação, tão atacada e vilipendiada pelas autocracias eclesiásticas, continua a motivar, embalar as grandes lutas, inspirar os corajosos profetas da contemporaneidade que ainda acreditam em um outro cristianismo. Na maneira simples de celebrar e partir o pão, vemos claramente o espaço fraterno aonde as minorias celebram o grande festim do Reino de Deus, já presente aqui e agora.
Duas faces de uma mesma Igreja! Opostas ou unidas na diversidade? Martin Luther King, em um de seus memoráveis discursos, disse certa vez: "Precisamos nos unir como irmãos ou pereceremos como loucos". O caminho que nos é proposto é resgatar o verdadeiro projeto de Jesus Cristo, para que ele não se torne uma figura proeminente do passado sem implicações concretas na vida atual. Qual a imagem de Jesus Cristo que devemos apresentar ao povo cristão em catequese, ensino religioso e homilia? Qual a importância de um determinado referencial cristológico para o (não-) engajamento social e político de cristãos e cristãs?

[Fonte: Blog do Conselho Diocesano de Leigos/as - Diocese de Tianguá/CE - Regional NE 1].

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Companheirismo



Companheirismo, qualidade difícil de se encontrar numa época em que o individualismo predomina. Acho que o mundo moderno desaprendeu o “estar com alguém” e, em seu lugar, exerce uma busca de independência na relação, para mascarar a forte necessidade de vencer a solidão...

Saber ser companheiro de alguém é uma arte que se baseia na maturidade conseguida. Maturidade que permite que se esteja junto, sem querer dominar ou ter um poder sobre o outro, que nos possibilita ser diferente de alguém e, apesar disso, aceitar e respeitar essa diferença.

Ser companheiro é saber ouvir e saber falar, é ficar disponível sem se anular, é compreender o que o outro sente para poder compartilhar a vida.

Ser companheiro é ter a coragem de abrir o coração e oferecer momentos, para que o outro me conheça e sinta confiança em se deixar conhecer também por mim.
Ser companheiro é dar as mãos sem aprisionar, ser companheiro tem muito de doação e de flexibilidade.

Como outras coisas na vida, a dualidade aqui também se faz presente: o companheirismo nasce e se desenvolve na relação, se alimenta dela e da crença de que somente convivendo é que me tornarei, antes de tudo, companheiro de mim mesmo.

Elisabeth Salgado

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Educação em Mirador – MA pede socorro



Vejam a situação de uma escola no Povoado Chapadinha, Município de Mirador.





Infelizmente esta ainda é a situação de muitas localidades no interior do Maranhão, graças à irresponsabilidade do poder público.


segunda-feira, 13 de junho de 2011

Trabalho Infantil



Maranhão é um dos estados que apresenta 
o maior número de crianças no trabalho infantil

 




Quem nunca viu uma criança vendendo bombom em paradas de ônibus? Ou menores trabalhando como flanelinha em estacionamentos? Infelizmente, é uma realidade cotidiana no Brasil e em nosso estado, crianças e adolescentes trabalhando para complementar na renda familiar. O Nordeste é a região que apresenta o maior número de crianças no mercado de trabalho. Maranhão é apontado como destaques negativos.
A cada 100 crianças que vivem no Maranhão, cerca de 20 trabalham e não conseguem alcançar sucesso escolar por questões relacionadas à exploração. O dia 12 de junho é a data mundial de combate ao trabalho infantil.
O Maranhão ocupa o 7º lugar em ranking dos estados que mais exploram a mão de obra infantil, na faixa de 10 a 14 anos com base nos dados do IBGE. Mas a redução do número de crianças inseridas precocemente no trabalho, segundo a FEPETIMA (Fórum Estadual de Erradicação e Prevenção do Trabalho Infantil no Maranhão) diminuiu consideravelmente no cenário estadual. De acordo com dados fornecidos pelo órgão no período de 2008 a 2009, a redução no percentual de crianças e adolescentes, de 5 a 17, em situação de trabalho infantil foi de 220.435 em 2008, para 198.813 em 2009.
Dados relativos ao ano de 2011 indicam que até o mês de maio 3.716 foram erradicadas do trabalho infantil no Maranhão. Já no mês de junho mais de 60 crianças foram tiradas desta situação.
O Trabalho Infantil não é só encontrado nas zonas de comércio, feiras, praias, ônibus, mas também no aliciamento de crianças e adolescentes para roubo, tráfico de drogas e exploração sexual. Muitas crianças trabalham com seus pais para acrescentarem na renda familiar.
Os menores que estão envolvidos com esse tipo de exploração têm um pré-histórico dos pais que utilizam seus filhos no mundo da criminalidade. Já na exploração sexual na maioria dos casos não é iniciativa da família, é de outros aliciadores que entram nesse circuito como “amigos”.


quarta-feira, 8 de junho de 2011

Viagem a Nova Iorque

      Neste final de semana, 04 e 05 de junho, estive, juntamente com os outros seminaristas do Centro Vocacional Pe. Clóvis Vidigal em visita à Paróquia de Nova Iorque para um momento de participação cristã no festejo de Santo Antonio, que é comemorado de 01 a 13 de junho.
         Nova Iorque é uma cidade que sofreu duas vezes com a inundação causada pela águas represadas da Barragem Boa Esperança, localizada na cidade de Guadalupe – PI, deixando submersas histórias e lembranças de todo um povo.
         Na cidade está localizado um dos pontos turísticos da região – a famosa Praia do Caju – que atrai milhares de pessoas que vão ao local procurar um momento de lazer e descanso nas águas do Rio Parnaíba.
         Foi uma viagem maravilhosa! Só falta mais estrutura para receber os visitantes! 

A Juventude Católica


    Estivemos em encontro com alguns jovens da Paróquia de Nova Iorque no dia 05 deste mês e percebemos a grande vontade de formarem um grupo de jovens onde possam se encontrar, refletir a Palavra de Deus e tentar mostrar um caminho mais saudável para trilharem. Observa-se em todas as cidades que há jovens “vivendo” mergulhados no álcool, nas drogas e não buscam uma forma saudável de se divertir. A Igreja Católica, juntamente com alguns movimentos promovem Cristotecas, que é uma forma de levar a Palavra de Deus até os jovens de uma forma mais alegre, sem contar que é um momento onde os jovens possam estar longe das bebidas e de tudo de ruim que acontece nas casas noturnas.
         Vamos torcer para que os jovens de nossa sociedade busquem trilhar caminhos do bem, onde possam refletir sobre sua vida, sobre a Palavra de Deus e lutar de todas as formas para mudarem a forma radical que muitos jovens levam a sua vida. 

Diga NÃO à Exploração Sexual


     Durante a viagem em Nova Iorque foi possível presenciar um momento de manifestação contra a exploração sexual.
         Muitas vezes um assunto foge aos olhos da mídia nacional e fica abafado, mas temos que ficar atentos e manifestarmos conta esse e qualquer outro tipo de exploração.
Infelizmente a exploração sexual de crianças e adolescentes acontecem em quase todos os lugares. Aqui, na cidade de Balsas, já foram registrados casos absurdos de pais que abusam sexualmente dos filhos, sem contar com outros casos vergonhosos de homens que trabalham no transporte de alunos embebedarem alunas e abusar das mesmas. E pra variar, continuam no mesmo trabalho. Que tal?

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Motivação


Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. 
Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota.

Dom Franco é homenageado com o livro intitulado “De Braços Abertos”


A Diocese de Balsas realizou na ultima 3ª feira 31 de maio o lançamento de um livro com o titulo “ De braços abertos” em homenagem a Dom Franco Masserdotti, tendo em vista que dia 17 de setembro deste ano fazem 5 anos de seu falecimento. O livro apresenta a vida de Dom Franco, seu ministério como Pastor na nossa Igreja. O mesmo foi escrito por um missionário comboniano, para popularizar a memória de Dom Franco Masserdotti, entre amigos e o público italiano, o mesmo preferiu conservar o anonimato, usando um pseudônimo ‘Pedro Terena Macuxi’. A Comunidade comboniana de Brescia, terra natal e sempre amada por Dom Franco, coloca a disposição, sem reservas de direitos de propriedade, esta pequena obra, multiplicando a generosidade de Dom Franco.
A edição em português, mesmo procurando ser fiel ao original e ao pensamento do autor, foi adaptada ao público brasileiro pela linguagem e pela contextualização.
Quem conheceu Dom Franco não precisa de motivações para admirar e conservar na memória a riqueza de sua alma e de sua paixão pastoral pela vida.
Quem conheceu de longe ou apenas ouviu falar nele, encontrarão nesta pequena biografia algumas preciosas informações para se aproximar da personalidade rica e envolvente de Dom Franco. O livro tem como prefácio a palavra de Dom Pedro Casaldáliga que introduz à vida de Dom Franco com uma grande eficácia. 
 Dom Sebastião Bandeira, filho da Diocese de Balsas que teve a graça de ser ordenado Bispo por Dom Franco, diz que “Dom Franco foi um dos bispos que marcou a história do Brasil, por sua capacidade de viver o respeito pela pessoa do outro, pela sua profunda experiência de Deus libertador, o Deus misericordioso que abraça a todos e a todas e pela sua profunda paixão pelos mais empobrecidos, entre os quais os povos indígenas aquém Dom Franco dedicou grande parte da sua vida, acrescenta ainda que vale a pena adquirir o livro, pois o mesmo apresenta um sinal profético de Deus para seu povo e mostra a história de um Bispo apaixonado por Deus, pelo povo e pela Igreja de Balsas”.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Diocese de Balsas ganha mais dois diáconos


A vocação sacerdotal é o maior presente que Deus pode depositar nas almas. Do mesmo modo que chamou Pedro, São Tiago, João… e foi-lhes dizendo: ‘Vem e segue-me’, um dia Cristo fixou seu olhar nos jovens Flávio Pinheiro Rodrigues 30 anos e Lúcio do Espírito Santo  27 anos e disse: “vem, que eu te farei pescador de homens”. Ninguém respondeu ao sacerdócio por ação humana, mas porque o próprio Cristo no interior de suas almas pronunciou seu nome e os convidou a segui-lo.
A graça das duas ordenações aconteceu no último domingo (29 de maio) na Catedral do Sagrado Coração de Jesus. A Celebração da Santa Missa de ordenação foi presidida por Dom Enemésio, Bispo da Diocese de Balsa e co-celebrada por alguns padres diocesanos.
Flávio Pinhero Rodrigues é natural de Senador La Roque (diocese de Imperatriz), nasceu dia 21 de abril de 1981, atualmente ajuda na paróquia de Santo Antonio de Balsas e será ordenado presbítero  em dezembro de 2011 ou janeiro de 2012.
Lúcio do Espírito Santo Pereira Lima  nasceu dia 10 de junho de 1984 na cidade de Benedito Leite (diocese de Balsas), atualmente ajuda na paróquia de São Félix e será ordenado presbítero  em dezembro de 2011 ou janeiro de 2012.